Amazônia Legal e a atuação do Compartilhando Mundos

Amazônia Legal e a atuação do Compartilhando Mundos

Programa já atuou em seis estados da região

  1. Conheça a Amazônia Legal

O nome Amazônia Legal é um termo político-administrativo criado pelo Governo Brasileiro para incentivar e planejar ações de desenvolvimento em determinadas regiões da Floresta Amazônica, como descrito originalmente na Lei n° 1806/1953.

Essa região abrange nove estados brasileiros que apresentam problemas sociais e econômicos semelhantes, como o pouco acesso a direitos básicos e amplo predomínio do emprego informal, o que contribui para um baixo Índice de Desenvolvimento Humano comparado à média nacional.

A região tem, aproximadamente 5 217 423 km², e abrange a totalidade do estado do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Mato Grosso e parte do Maranhão, correspondendo a 61% de todo o território nacional.

  1. A realidade de 22 milhões de pessoas

O que muita gente ainda não sabe é que além da região ser conhecida pela sua inestimável riqueza natural, é, atualmente, casa para cerca de 22 milhões de pessoas que, devido às condições da região, precisam encarar diversas dificuldades para ter acesso a serviços essenciais, como saúde, educação e saneamento básico.

Segundo o Unicef, a média nacional de crianças e adolescentes sem acesso a saneamento adequado é de 24%, já nos Estados da Amazônia Legal chega a 50%, com o Amapá ocupando o primeiro lugar da lista, tendo 89% de crianças e adolescente privados desse direito. A única exceção é Roraima com apenas 11, 2%.

Já na educação, há mais de meio milhão de crianças e adolescentes, de 4 a 17 anos, fora da escola. Entre os estados aparecem Amapá, Rondônia e Amazonas, respectivamente, no topo das pesquisas.

Esses são apenas alguns dos dados que refletem a realidade dessas populações que precisam urgentemente reivindicar seus direitos para garantir melhores condições de vida a elas e as próximas gerações.

  1. A atuação do Programa Compartilhando Mundos

Pensando nisso, algumas iniciativas de apoio a essas populações, começaram a surgir. Entre elas, destaca-se o Programa Compartilhando Mundos, desenvolvido pela Ecam, com o propósito de apoiar comunidades tradicionais na realização de pesquisas socioeconômicas, com objetivo de promover o fortalecimento cultural assim como contribuir em suas buscas na reivindicação de políticas públicas.  

Conheça mais sobre o Programa AQUI.

 

A ação ainda utiliza uma metodologia colaborativa que dá autonomia para as comunidades fazerem as pesquisas e analisarem os dados socioeconômicos, com o apoio de uma equipe técnica especializada.

Com isso, desde o seu início, em 2018, o Programa já percorreu mais de 100.000 km² e envolveu seis, dos nove estados da Amazônia Legal, sendo eles: Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia e Tocantins.

Conheça alguns dos resultados conquistados até agora:

  • Pesquisas socioeconômicas em 6 Estados da Amazônia Legal;
  • 142 comunidades quilombolas e 76 aldeias indígenas envolvidas;
  • Mais de 10 milhões de hectares abrangidos pela iniciativa.

Saiba mais sobre esse e outros programa realizados pela Ecam, AQUI.

Compartilhe

Equipe Ecam
Todos os posts

TOCANTINS: BOAS PRÁTICAS DA AGRICULTURA FAMILIAR QUILOMBOLA
Débora Gomes Lima

TOCANTINS: BOAS PRÁTICAS DA AGRICULTURA...

Foto: Raphael Rabelo O estado do Tocantins está inserido quase que totalmente no bioma Cerrado. A...

Continuar lendo

Compartilhe

PARAÍBA: BOAS PRÁTICAS DA AGRICULTURA FAMILIAR QUILOMBOLA
Josiel Alves

PARAÍBA: BOAS PRÁTICAS DA AGRICULTURA...

Foto: Josiel Alves Convivência com o semiárido  A Paraíba é um dos 10 (dez) estados que...

Continuar lendo

Compartilhe

MINAS GERAIS: BOAS PRÁTICAS DA AGRICULTURA FAMILIAR QUILOMBOLA
Maria Nilza e Alcione Mendes

MINAS GERAIS: BOAS PRÁTICAS DA AGRICULTURA...

Foto: Alcione Aparecida Mendes Relato sobre as comunidades quilombola de Santa Cruz de Ouro Verde de...

Continuar lendo

Compartilhe

QUILOMBO MESQUITA: BOAS PRÁTICAS DA AGRICULTURA FAMILIAR
Sandra Braga

QUILOMBO MESQUITA: BOAS PRÁTICAS DA...

Foto: Ecam/CONAQ Mesquita é uma comunidade quilombola que se encontra a cerca de 50 km de...

Continuar lendo

Compartilhe