22/06/2020

Por Fernanda Costa

Ecam amplia apoio a comunidades tradicionais durante a pandemia

Ecam amplia apoio a comunidades tradicionais durante a pandemia

Mais de 5 000 cestas básicas e kits de higiene destinados a comunidades seis estados brasileiros 

Devido a pandemia de Covid-19, muitas comunidades tradicionais tiveram que interromper suas atividades. A maior parte delas escoavam seus produtos nos comércios dos municípios mais próximos, porém, neste momento, esses espaços encontram-se com horários de funcionamento reduzidos ou fechados.

“Além disso, muitos quilombos vendiam seus produtos para programas como o PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar) e estão sem conseguir vender a sua produção, apesar do Estado afirmar que as ações do PNAE continuam” explica Meline Machado, geógrafa da Ecam.

Percebendo a atual situação dessas comunidades e a dificuldade de adquirir renda, muitas instituições iniciaram uma rede de colaboração para apoiá-las durante este período de pandemia. Um exemplo disso é a Ecam, que com o apoio de vários parceiros, entregou nos últimos dois meses mais de 5.000 cestas básicas, incluindo kits de higiene, e apoiou a confecção e distribuição de mais de 1.400 máscaras, para territórios indígenas e quilombolas do Pará, Amapá, Espírito Santo, Mato Grosso, Rondônia e Pernambuco¹.

Além das doações, a organização está oferecendo apoio logístico para a distribuição dos recursos nos estados, suporte para a manutenção de algumas atividades realizadas pelas populações e apoio na produção de materiais de comunicação – para difusão de informações confiáveis que possam colaborar com o enfrentamento da pandemia.

“Este é um momento de união para que os esforços sejam ampliados e, assim, possamos apoiar o maior número de associações e comunidades tradicionais, que, infelizmente, estão sentindo os efeitos dessa pandemia”, relata Vasco van Roosmalendiretor executivo da Ecam.

Para essas ações, a Ecam conta com o apoio da Arqmo, CONAQ, AMRQC, Malungu, Zane Kag, Kanindé, Associação Flores, ADOR, Projetos mão que ajudam, CGPH, APIM, Reciclaração Orixi, Semma, Acorque, ACOMTAGS, Coopaflora, Aconquipal, Programa Territórios Sustentáveis, Imaflora (Origens Brasil), Instituto Peabiru, Secretaria Municipal de Assistência, Rainforest Fund, entre outros que têm sido grandes parceiros nas ações emergenciais para essas famílias.

 

Dados atualizados até o dia 22 de junho¹.

 

Webinar Minas Gerais – Diagnóstico Agricultura Familiar Quilombola: Estratégias para o fortalecimento

Webinar Minas Gerais – Diagnóstico Agricultura...

A agricultura familiar é uma das principais atividades de produção e renda dos territórios quilombolas do Brasil. A Coordenação de Articulação...

Bahia realiza incidência política a partir dos dados do diagnóstico da Agricultura Familiar Quilombola

Bahia realiza incidência política a partir dos dados do...

CONAQ, Ecam e CENAQ vão realizar Webinar de incidência política com foco na Agricultura Familiar Quilombola no Estado da Bahia No próximo dia...

Agricultura Familiar Quilombola: Paraíba realiza incidência política a partir de dados

Agricultura Familiar Quilombola: Paraíba realiza...

No próximo dia 17/02, a Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (CONAQ) e a Equipe de Conservação da...

Comunidades quilombolas do Pará instalam redes de internet com aporte da Ecam Projetos Sociais

Comunidades quilombolas do Pará instalam redes de internet...

Foto: Arquivo – Ponto de Cultura Filhos do Quilombo/ Raimundo Magno Redes de fibra ótica foram instaladas para garantir acesso efetivo à...