Educação e Pesquisa: Importância dos Povos e Comunidades Tradicionais no desenvolvimento científico

Educação e Pesquisa: Importância dos Povos e Comunidades Tradicionais no desenvolvimento científico

Que a pesquisa científica é uma necessidade nacional nós sabemos (apesar de uma parcela da população negar, o que é insano). Mas você sabe da importância dos Povos e Comunidades Tradicionais no desenvolvimento dessas pesquisas?

Povos e Comunidades Tradicionais vivem protegendo seus territórios e seus recursos naturais. São esses territórios e os conhecimentos de quem vive neles que subsidia a “invenção e a descoberta” de novos medicamentos, curas, cosméticos e muito mais. Invenção e descoberta em “aspas” porque na verdade essas comunidades sempre fizeram usos dos recursos naturais com essas finalidades no seu dia a dia em suas comunidades, mas com a entrada de pesquisadores de fora esses usos passaram a ter dimensão nacional e internacional.

Alguns dos medicamentos mais populares do mundo devem muito ao conhecimento indígena sobre a natureza. De lombriga a malária, a floresta ajudou a dar a cura (Super Interessante, 2013). São nesses territórios dos povos e comunidades tradicionais que se encontra grande parte das plantas medicinais que são feitos os medicamentos e também se conhece os usos dados por essas comunidades por meio de conhecimentos ancestrais passados de geração em geração.

Mas não é apenas o conhecimento científico tradicional e os recursos naturais preservados por essas comunidades que apoiam a pesquisa científica.

A inserção dos Povos e Comunidades Tradicionais nas universidades tem aumentado ano após ano e tem trazido olhares diferentes e fundamentais para o desenvolvimento científico. Apesar de o número ainda não ser o suficiente (pensando na proporção que essas comunidades são em relação ao total da população no país), teve aumento significativo nos últimos anos com o apoio de políticas afirmativas para a inserção desses grupos nas universidades.

É necessário que esses processos de inclusão nas universidades pelas comunidades tradicionais se fortaleçam e não se fragmentem ainda mais (como por exemplo, com os cortes assustadores propostos pelo governo para a educação). O acesso à educação nas universidades tem viabilizado que essas comunidades possam realizar por elas mesmas suas pesquisas e ciências, recebendo os devidos méritos pelas descobertas e avanços científicos e não sendo apenas uma fonte de conhecimento para ciência. Essas comunidades estão sendo cada vez mais protagonistas desse desenvolvimento científico e não mais “objetos de estudo”, como foram tratadas por muito tempo.

Que tenhamos cada vez mais indígenas, quilombolas, ribeirinhos, pescadores artesanais, extrativistas e muitos outros Povos e Comunidades Tradicionais fortalecendo o Brasil e o mundo nas pesquisas e desenvolvimentos científicos! Lutemos pela Educação!

 

Aviso: O conteúdo do texto é de responsabilidade de seu autor e não exprime, necessariamente, o ponto de vista da Ecam.

Compartilhe

Meline Machado
Todos os posts

Geógrafa e mestre em Gestão Ambiental e Territorial (tendo como eixo temático: cartografia étnica do território nacional) e está na coordenação do Programa Novas Tecnologias e Povos Tradicionais na Ecam.

Apoiando comunidades tradicionais na gestão de seus territórios
Equipe Ecam

Apoiando comunidades tradicionais na...

Mais de 650 mil famílias se declaram povos tradicionais no Brasil, de acordo com um levantamento...

Continuar lendo

Compartilhe

A importância do Compartilhar!
Meline Machado

A importância do Compartilhar!

Aqui na Ecam nós temos o Programa Compartilhando Mundos, que tem por objetivo principal...

Continuar lendo

Compartilhe

Vida de estagiário: só quem viveu sabe
Fernanda Costa

Vida de estagiário: só quem viveu sabe

Se tem uma coisa que eu sei é que vida de estagiário não é nada fácil. Conciliar estudos com...

Continuar lendo

Compartilhe

Você conhece a Ecam Projetos Sociais?
Equipe Ecam

Você conhece a Ecam Projetos Sociais?

Desde 2002, a Ecam trabalha com projetos de valorização dos povos da floresta e conservação...

Continuar lendo

Compartilhe