06/04/2020

Por Fernanda Costa

Arqmo cria campanha virtual para arrecadar recurso para ajudar comunidades quilombolas.

Arqmo cria campanha virtual para arrecadar recurso para ajudar comunidades quilombolas.

A campanha foi motivada pela necessidade de manter as quase 3 mil famílias de quilombolas em suas comunidades.

Na tarde desta sexta-feira, 03 de abril de 2020, a Associação das Comunidades Remanescentes de Quilombos do Município de Oriximiná (Arqmo) lançou nas plataformas digitais uma campanha virtual visando arrecadar recurso financeiro para subsidiar a aquisição de 2 mil cestas básicas que serão doadas para famílias de quilombolas residentes nas 37 comunidades no município.

De acordo com Rogério Pereira, membro do conselho da Arqmo, a iniciativa surgiu a partir da constatação que às doações recebidas via Governo Federal (Fundação Palmares) não beneficiam nem a metade das famílias existentes nos oito territórios quilombolas. “Nós recebemos umas mil cestas básicas, e reunimos parceiros para conseguir outros itens para complementar estas cestas, porém o número ainda é baixo e a alternativa foi criar essa campanha da Vakinha Virtual”, informou Rogério.

Lançada na tarde desta sexta-feira, com link https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajuda-humanitariana-para-os-povos-quilombolas-da-amazonia, a campanha fica no ar até o dia 15 de maio e visa arrecadar recurso para aquisição de alimentos, materiais de higiene pessoal, medicamentos e combustível entre outros insumos necessários para manter os quase sete mil quilombolas em suas comunidades.

Outras iniciativas

Como forma de resguardar a saúde e integridade dos povos quilombolas, evitando o contágio comunitário, a Arqmo juntamente ao Ministério Público do Estado, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Mineração Rio do Norte instalaram um Comitê de Transporte que orienta e fiscaliza a entrada de embarcações vinda das comunidades até a sede do município, segundo a recomendação de enfrentamento a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) nos territórios quilombolas Trombetas, Erepecuru, Água Fria, Ariramba, Boa Vista Trombetas, Alto Trombetas I, Alto Trombetas II e Cachoeira Porteira.

Além da recomendação do MPPA, os povos quilombolas de Oriximiná também estão resguardados pelos decretos do Governo do Estado, da Prefeitura Municipal de Oriximiná, Secretaria Municipal de Saúde de Oriximiná, Fundação Cultural Palmares e Ministério Público Federal (MPF). Entre as recomendações ficou estabelecido que viagens das comunidades até a sede do município deverá ser realizada somente uma vez por mês, por no máximo cinco pessoas, preferencialmente chefes de famílias e apenas uma embarcação por comunidade.

Fica proibido: o uso de embarcações de transporte escolar para fins de transporte de passageiros; o transporte e comercialização de bebidas alcoólicas; o transporte de passageiros em embarcações de transporte de produtos extrativistas, o transporte de indígenas, o transporte de idosos, crianças e portadores de doenças crônicas e suspender a autorização para pesquisadores, missionários das diversas igrejas.

A recomendação trata ainda das orientações para comunitários que apresentarem sintomas gripais e a comunicação da vinda de embarcações das comunidades até a cidade, sendo exigida a lista de passageiros. O controle da entrada de embarcações no município está sob a responsabilidade das Policiais Civil e Militar do Estado, Vigilância Sanitária e Arqmo.

Programa Compartilhando Mundos: uma metodologia participativa

Programa Compartilhando Mundos: uma metodologia...

Nos últimos anos, o Programa Compartilhando Mundos realizou oficinas de análise de dados e mapeamentos em seis Estados da Amazônia Legal,...

Saiba como apoiar as comunidades tradicionais durante a pandemia

Saiba como apoiar as comunidades tradicionais durante a...

As comunidades e os povos tradicionais constituem, aproximadamente, 5 milhões de brasileiros, que, tradicionalmente, utilizam os recursos naturais...

Auxílio Emergencial: quem tem direito e como acessar

Auxílio Emergencial: quem tem direito e como acessar

Há pouco mais de um mês, o Governo Federal começou a liberar a primeira parcela do auxílio emergencial para os trabalhadores afetados pela...

Comunidades Quilombolas de Rondônia recebem apoio durante a pandemia

Comunidades Quilombolas de Rondônia recebem apoio durante a...

A Equipe de Conservação da Amazônia (ECAM) e a Associação De Defesa Etnoambiental Kanindé, a partir do pedido das comunidades quilombolas de...