Negócios Sociais

Com foco em iniciativas estratégicas com o setor privado, Ecam Negócios Sociais atua no relacionamento com stakeholders, na implementação de modelos de mecanismos financeiros e no desenvolvimento de boas práticas que potencializem resultados de investimentos sociais.

A Ecam Negócios Sociais tem um formato próprio de Negócio Social que promove a parceria entre setor público, privado, sociedade e preservação do meio ambiente, oferecendo benefícios como: potencialização de investimentos sociais, construção e implementação de processos de licenciamento social, melhoria do relacionamento com comunidades locais, além do impacto positivo no valor de mercado da marca do empreendimento, devido a sua contribuição ao desenvolvimento sustentável.

Por meio de uma profunda análise das atividades de impacto, a Ecam com toda expertise adquirida durante anos, oferece serviços personalizados que se adequam as necessidades de cada empresa parceira. Por isso, trabalhamos com empreendimentos que buscam soluções ou reduções de gargalos sociais e ambientais, promovendo a ação integrada em todos os seus setores de atuação e proporcionando o equilíbrio entre o desenvolvimento econômico, o bem-estar social e a preservação do meio ambiente, através de um modelo integrado de investimento social.

Com anos de experiência no mercado, a Ecam formou uma equipe sólida e multidisciplinar que se compromete em entregar soluções eficazes que garantam retorno para o negócio.

Dessa forma, oferecemos diferentes formatos de serviços às empresas parceiras, assim como à sociedade. São eles:

  • Consultoria socioambiental e de relacionamento;
  • Análises socioambientais;
  • Processos de consentimento prévio, livre e informado;
  • Mediação de conflitos socioambientais;
  • Gestão de fundos e construção de mecanismos financeiros eficientes,
  • Compensação de carbono (REDD+)

Iniciativa Territórios

Uma nova estratégia para o desenvolvimento territorial integrado

Desde 2016 a HUMANA e a ECAM vêm atuando na construção de estratégias, modelos e mecanismos de gestão e governança territorial, com foco no desenvolvimento. Fruto desta experiência e da parceria entre um novo modelo empresarial e uma organização do terceiro setor, surgiu a Iniciativa Territórios.

O objetivo da Iniciativa Territórios é construir estratégias para o desenvolvimento territorial que seja inclusivo e centrado nas pessoas; que tenha caráter multidimensional e integrado; que nele seja enfatizado a intersetorialidade e a governança compartilhada. Para isso, apoiar a estruturação de territórios a partir do fortalecimento das capacidades dos atores locais é fundamental.

O modelo se apresenta como uma solução eficiente e inovadora, pois propõe que todos os atores de um mesmo território se unam em torno de uma visão de futuro e agenda comuns, construam ou fortaleçam as capacidades necessárias, e implementem ações para o desenvolvimento integrado de curto, médio e longo prazo, gerando autonomia e sustentabilidade.

Como atuamos
A Iniciativa Territórios é composta por 6 frentes, centradas no fortalecimento dos atores locais e no desenvolvendo do território:

  1. Pactuações, diagnósticos e mapeamento de atores locais e externos
  2. Fortalecimento institucional de associações e formação de lideranças.
  3. Gestão Territorial (incluindo Planos de Gestão e Mecanismos Financeiros).
  4. Apoio às Políticas Públicas para o desenvolvimento.
  5. Inclusão digital e comunicação comunitária.
  6. Apoio ao Desenvolvimento Econômico e estruturação de cadeias produtivas da sociobiodiversidade.

+ sobre o projeto

Para empresas Trabalhamos com empresas de diversos setores, na estruturação e direcionamento do investimento social privado e dos recursos vinculados ao licenciamento ambiental. Nossa abordagem integrada e a forma participativa como são conduzidos os processos da Iniciativa Territórios, favorecem o engajamento de atores locais gerando desenvolvimento territorial na área de impacto e influência do negócio, oportunizando a melhoria do relacionamento empresa/comunidade. Aprimorar o modelo de investimento social em territórios impactados por grandes empreendimentos, garantindo eficiência e retorno para o negócio, com o objetivo final de que cada pessoa, cada comunidade, tenha condições de desenvolvimento e oportunidades para uma vida melhor, a partir das realidades de cada lugar. Para territórios Na perspectiva dos territórios, oportuniza o fortalecimento de capacidades e autonomia. Além disso, gera eficiência e equidade num processo de desenvolvimento sustentável, onde o território ocupa o lugar central: para a eficiência nos investimentos, para o uso dos recursos, para a execução das ações; para a equidade dos benefícios, para o acesso a oportunidades, para a inclusão de cada pessoa e cada setor da sociedade.

Plataforma Parceiros pela Amazônia – PPA

A PPA é uma plataforma de ação coletiva, liderada pelo setor privado, que busca a construção de soluções inovadoras para o desenvolvimento sustentável, conservação da biodiversidade, florestas e dos recursos naturais da Amazônia.

Sua missão é liderar a construção de soluções inovadoras para o desenvolvimento sustentável, conservação da biodiversidade, florestas e dos recursos naturais da Amazônia.

Princípios da Plataforma Parceiros pela Amazônia

A plataforma deve operar como um espaço de confiança entre seus membros, de forma a favorecer soluções conjuntas e benéficas para todos. Isso implica uma estrutura de governança democrática, representativa e com espírito colaborativo.

A transparência deve permear todas as tomadas de decisão e posicionamentos da PPA, de forma que os membros estejam plenamente informados e capacitados a participar da mesma. Ainda, a plataforma deve seguir os padrões de transparência com o público externo de forma a garantir sua idoneidade e confiança.

A atuação da Plataforma deve ser pautada pelo rigor científico, de modo a aperfeiçoar a alocação de recursos em iniciativas com comprovada viabilidade técnica, alto potencial de eficácia e eficiência financeira. Para tanto, a PPA promoverá o diálogo com especialistas em suas diferentes áreas de atuação.

A Plataforma deve responder às demandas de seus membros, da sociedade e do meio ambiente de forma ágil e competente. Essas demandas podem mudar periodicamente e, portanto, a PPA deve manter uma agenda de trabalho atual e inovadora.

Os membros da Plataforma devem garantir suas responsabilidades sociais e ambientais perante uns aos outros e frente à sociedade sobre seus negócios, compromissos e ações para o bem-estar social e ambiental na Amazônia.

Fundo Paiter Suruí

A Ecam foi parceira na implementação do Projeto Carbono Suruí, idealizado em 2007 pela Associação Metareilá, com apoio de organizações ambientalistas e indigenistas. A iniciativa surgiu a partir de uma demanda do Povo Paiter Surui pela criação de um mecanismo financeiro para gestão dos recursos destinados e implantação do Plano de Gestão Etnoambiental da Terra Indígena Sete de Setembro (RO). 

O projeto foi criado com o objetivo de financiar atividades de proteção, fiscalização, promover a melhoria da capacidade local, apoiar a comercialização de produtos florestais não madeireiros, entre outros. Com robustas inovações e focado no fortalecimento da autonomia indígena, o Fundo foi estruturado para atender à determinação de gerar benefícios coletivos, planejando, organizando e tornando transparente a captação, a gestão e o uso dos recursos, assegurando a governança Paiter Surui em todas as etapas e respeitando processos tradicionais de tomada de decisão.

Revela-se ainda, como um modelo adequado a orientar ações no âmbito da implementação da Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas (PNGATI), pois apresenta estratégias para financiamento de iniciativas de desenvolvimento local de curto, médio e longo prazo, assim como para a qualificação e empoderamento dos gestores indígenas e suas lideranças.   

Outra inovação do Fundo Paiter Surui, foi a sua atuação como mecanismo financeiro para projetos de Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação das florestas (REDD+). Além da conservação dos estoques de carbono e manejo sustentável da floresta, o projeto agrega benefícios adicionais como a conservação da biodiversidade; melhoria na qualidade de vida das comunidades; manutenção de bacias hidrográficas; recuperação de áreas degradadas e reflorestamento; e fortalecimento da cultura indígena. 

O Fundo Surui Paiter, foi o primeiro Fundo indígena criado nesta categoria e, atualmente, serve de inspiração para concepção de mecanismos financeiros destinados à gestão de recursos comuns e repartição de benefícios, que podem ser utilizados por diferentes povos indígenas, por comunidades locais não indígenas e outros atores interessados. 

 

+ sobre o projeto

Princípios que guiaram a conduta dos integrantes da estrutura de governança no cumprimento da missão do Fundo Paiter Surui: Transparência Os atos do Fundo devem ser transparentes, merecendo a mais ampla divulgação para os indígenas e não indígenas.  Participação A participação deve permear todos os atos do Fundo, garantindo o envolvimento de todo povo Paiter Surui, com especial atenção às questões relacionadas à gênero e à juventude.  Sustentabilidade  Os atos do Fundo devem estar voltados à promoção da sustentabilidade social, cultural e econômica do povo Paiter Surui.  Governança  O arranjo institucional do Fundo deve ser adequado à forma de organização e às particularidades do povo Paiter Surui. Monitoramento  O monitoramento deve ser inerente ao Fundo, possibilitando a observação e a avaliação regulares de suas atividades e projetos em todos os seus aspectos.